Paulo Eduardo Martins defende os policiais e a verdade sobre a Amazônia

Publicado: quinta-feira , 29 de agosto 2019 12:38

“É incrível que o PT tente obstruir a votação do projeto de lei que cria o cadastro de assassinos de policiais”. A declaração é do deputado federal Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), indignado com a turma que atravanca as pautas que considera serem de interesse do país e do cidadão de bem.

Em discurso nesta quarta-feira (28) na Comissão de Constituição e Justiça, o parlamentar foi didático ao esclarecer que não se trata de encarar os policiais como seres humanos especiais, mas sim, fazer a leitura do que esse profissional representa “O policial, no cumprimento do seu dever legal, representa a Constituição brasileira. O assassinato do policial é um crime contra o estado brasileiro, porque ele é um agente que está ali para a manutenção da ordem. A ordem que é decorrente do pacto social, que está materializado na Constituição”.

Sobre a questão da Amazônia, ponto central da discussão política no país, o parlamentar do Paraná tem usado as suas páginas para desconstruir fake News. “É obvio que o fogo na nossa floresta não começou agora. Aliás, ninguém divulga que o pico histórico de queimadas na Amazônia ocorreu quando Marina Silva era ministra do Meio Ambiente do governo petista. Para concluir, Paulo Eduardo Martins faz um alerta: “O cidadão de bem, que não é militante, não pode levar a sério essa tentativa da esquerda, com a ajuda do presidente francês, de usar uma mentira para tentar desconstruir um governo e prejudicar o Brasil e os brasileiros”.

PSC nas redes sociais

PSC
  Youtube
  Instagram

Cadastre-se e Acompanhe o dia a dia do PSC