Paulo Eduardo Martins alerta sobre manobras para a volta do imposto sindical

Publicado: quinta-feira , 13 de fevereiro 2020 11:45

Foto: Assessoria

Um dos temas de maior preocupação para o deputado federal Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), na retomada dos trabalhos legislativos é o andamento da chamada “PEC da Reforma Sindical”. Ela pode trazer de volta o chamado imposto sindical. “A reforma da Previdência evitou que o Brasil quebrasse. A reforma sindical, se endinheirar sindicatos, vai fazer com que o Brasil quebre”, contata o presidente do PSC paranaense.

O pagamento obrigatório de parte do salário dos trabalhadores aos sindicatos de suas categorias foi extinto em 2017, por meio de uma proposta do deputado Paulo Eduardo Martins, que fez parte da Reforma Trabalhista. A medida representou um diminuição de cerca de 95% na arrecadação sindical e impactou também de forma gradual na chamada “indústria da greve”, que fazia trabalhadores, mesmo sem querer, bancar piquetes. De acordo com dados do DIEESE no primeiro semestre de 2019, houve uma redução de 41% no número de paralisações no país.

Agora em fevereiro, o presidente da Câmara, deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) criou uma comissão especial que vai analisar a PEC 196/ 19, do deputado Marcelo Ramos (PL- AM), que pode determinar uma volta ao passado recente. “Os vermelhos tentarão emendar o texto paras criar algum tipo de cobrança obrigatória para “reaparelhar” os sindicatos, dominados pela ideologia esquerdista. Se isso acontecer, será o fim do Brasil direito que estamos tentando construir”, avalia Martins, que complementa: “Vou lutar para defender o país e os trabalhadores que precisam ter o direito de decidir se querem ou não contribuir com sindicato”.

Fonte: Assessoria

PSC nas redes sociais

PSC
  Youtube
  Instagram

Cadastre-se e Acompanhe o dia a dia do PSC